A Motivação é considerada uma das componentes mais importantes da aprendizagem e realização. Para os pais este é um tema imprescindível, pois na infância as crianças movem-se essencialmente por aquilo que as motiva. Deste modo, o segredo está em conseguir conciliar o desenvolvimento da motivação intrínseca/interior da criança com o apoio da motivação extrínseca/externa (avaliação dos adultos, elogios, incentivos). Para isto, a participação e interesse dos pais/educadores é fundamental, além do fator emocional (afetos) que deve estar sempre presente, uma vez que é fonte de motivação.

A motivação deve receber especial atenção e ser mais ponderada pelas pessoas que apresentam maior vínculo com a criança, neste sentido não só estas têm uma maior influência como também um maior conhecimento da criança, conseguindo-se assim melhores desempenhos naquilo que é pretendido. Na criança a motivação é maior quanto maior o reconhecimento e maiores as conquistas alcançadas.

A motivação é um alento para a aprendizagem, a socialização, os afetos, a participação, a conquista, a defesa, é algo essencial para atingirmos objetivos e superarmos obstáculos. Pais, educadores e especialistas que lidam com crianças devem reconhecer que a construção motivacional na infância, tal como a autopercepção e o hábito de desenvolver a motivação intrínseca, é fundamental para a criança aprender a gerar motivação em si, o que consequentemente no futuro irá reduzir a necessidade de procurar motivação extrínseca para alcançar desempenhos desejados.

Gerar motivação:
- Incentivar, dependendo da tarefa, atenção ao fazê-lo antes ou depois;
- Dar responsabilidades, enquadrar as crianças nas tarefas da família;
- Estabelecer metas claras e realistas, ser especifico naquilo que se espera da criança;
- Envolver, informar daquilo que se irá fazer, explicar e conversar antecipadamente.

Motivar para o sucesso pressupõe interesse, investimento, disponibilidade, vontade, competência e envolvimento.

Fonte: Psicologia da Educação