A grade curricular é muita vasta, indo de conhecimentos ligados à biologia e medicina (como anatomia, neuroanatomia, fisiologia, farmacologia), passando por introdução à filosofia, sociologia e antropologia até matérias ligadas à estatística e métodos de pesquisa quantitativa e experiências em laboratórios.

Especificamente sobre psicologia, estuda-se disciplinas ligadas à psicologia do desenvolvimento (infância, adolescência, idade adulta e velhice), teorias da personalidade, psicologia educacional e escolar, bem como disciplinas ligadas às diferentes abordagens da psicologia como a psicanálise, psicologia humanista, psicologia existencial, psicologia analítica, gestalt e psicologia comportamental ou behaviorismo. Dependendo do número de professores ligados à cada uma das abordagens, a Universidade será mais forte e mais direcionada para uma ou algumas daquelas abordagens.

Depois da introdução às abordagens, o estudante de psicologia cursa matérias ligadas à prática mais do que à teoria. Entram em cena então técnicas de entrevista, técnicas da psicologia clínica, seleção e recrutamento (para a psicologia do trabalho e psicologia organizacional), dinâmicas de grupo, e matérias ligadas ao diagnóstico e prognóstico das doenças mentais.

Já ao final da faculdade, há a exigência do cumprimento de horas de estágio. Em algumas Universidades é necessário realizar estágios em áreas diferentes como psicologia clínica, psicologia do trabalho, psicologia social ou comunitária ou na área em que o aluno desejar aprender. O aluno também pode desenvolver atividades de monitoria, assistência didática e pesquisas em nível de iniciação científica.

Depois de formado, o profissional poderá trabalhar, virtualmente, em qualquer lugar aonde haja um ser humano. Sim, pois se pensarmos na definição de que "a psicologia é a ciência que estuda os processos mentais, emocionais e o comportamento humano", o psicólogo estará presente em todas as áreas de atividade humana.

Fonte:Psicologia MSN