O sentido literal da palavra "Psicometria" vem da junção de duas palavras: Psiquê (vem de alma ) e Metria (vem de métrica). É um ramo da Psicologia que estuda instrumentos de Avaliação Psicológica, que servem para medir algum construto, e de acordo com Pasquali (2009), se fundamenta na teoria das medidas em geral, e tem origem na Psicofísica, tendo como fundador o Inglês Francis Galton.O mesmo autor descreve que ela procura explicar os sentidos das respostas dadas pelos sujeitos em determinadas tarefas, denominadas itens.

Basicamente a psicometria se propõe a estudar os fundamentos dos testes psicológicos. Esses fundamentos dizem respeito à validade e precisão dos testes. A validade se refere ao conteúdo dos instrumentos, se em algum grau, eles medem aquilo que se propõem a medir. A precisão, ou fidedignidade relaciona-se à consistência, e avalia se o tempo, ocasiões, ou mesmo os sujeitos retestados são variáveis que produzem resultados correlatos (Pasquali, 2009).

Quando determinado teste chega à mão do Psicólogo, o mesmo pode utilizá-lo para diversos fins (Psicoterapia individual ou em grupo, Avaliações do Trânsito, Psicologia do Trabalho, dentre outros). O importante a ser destacado é que, nenhum teste deve ser considerado como verdade absoluta sobre um sujeito, mas sim, como um recorte, em determinado tempo, espaço, estado afetivo, dentre outras variáveis, que fornecem uma amostra comportamental do avaliado, e deve ser confrontado com outras formas de Avaliação Psicológica.

De um modo geral, um teste só deve ser comercializado se passar por longos processos de validação, e subsequente aprovação de pareceristas do Conselho Federal de Psicologia. Feito isso, somente o psicólogo devidamente registrado em seu Conselho Regional de Psicologia, poderá comprar o instrumento, e utilizá-lo.


Referência: PASQUALI, L. Psicometria. Rev Esc Enferm USP. 43(Esp):992-9, 2009.