Infelizmente na atualidade, apesar da modernização dos sistemas de gestão e organização das empresas, ainda existem algumas que não estão prontas para terem um departamento de Recursos Humanos. Mas como pode isto? Simplesmente pelo fato de que alguns gestores ainda não se convenceram da real utilidade de um departamento de Recursos Humanos, principalmente ao ter um psicólogo neste.

O departamento de RH pode ser alocado em vários espaços dentro do organograma administrativo da empresa: Pode ser um setor específico, diretamente subordinado ao presidente, e que supervisione os demais; ou pode ser um dos subsetores do departamento administrativo, desempenhando atividades importantes para o funcionamento de uma empresa, variando do recrutamento e seleção, à contração de pessoas, e treinamentos e desenvolvimento.

Todavia, mesmo estando em lugar privilegiado da empresa, muitas vezes é um setor que não recebe a devida valorização, pelo fato de que os lucros gerados por este são, na maioria das vezes, feitos de maneira indireta, e não dificilmente só são percebidos em longo prazo.

Muitas vezes, o patrão até parece se convencer da necessidade de um pessoal especializado para cuidar da área de Gestão de Pessoas, mas por via de regras não sabe se comportar frente à existência desta: Contrata pessoas passando por cima da autoridade do psicólogo gestor do RH, não o consultando e nem seguindo os procedimentos e políticas adotados pela empresa; Não possui tempo para reunir-se com o diretor da área, para ouvir seus feedbacks e diagnósticos; Não acata as soluções propostas para os problemas apontados pelo RH; Não dispõe de verba para investir na área, com compra de testes psicológicos, organizar um espaço adequado, ou mesmo para treinamento e desenvolvimento de seus colaboradores.

Os problemas apontados no parágrafo anterior são simples exemplos do que ocorre cotidianamente com empresas que adotaram o modelo do RH com psicólogo, mas que simplesmente não o escutam. Este problema deve ser apontado para os diretores das empresas que contratam o psicólogo: Este é um profissional que executa um tipo de trabalho estratégico e não operacional! Ele possui formação para lidar com o desenvolvimento humano em seus diferentes espaços e em suas diferentes possibilidades.

Neste sentido, muitas vezes, o diagnóstico mais terrível e difícil que teremos que dar para uma empresa é o simples "me desculpe, mas a sua empresa não está preparada para ter um RH com um psicólogo", e isso pelo fato de que os empresários, via de regras, na certeza absoluta de que estão agindo corretamente, e por isso não se importando com a opinião de terceiros, desprezara totalmente o trabalho do psicólogo no RH.

E uma empresa sem um departamento de RH é como um hospital sem médico, pois o que movimenta uma organização seja ela qual for, são as pessoas. E para evitar que a sua empresa seja mais uma com problema nesta área, é que fica o nosso apelo para que senhores, gestores, ouçam seus psicólogos, e deem condições e liberdades para os mesmos trabalharem.

E cabe a nós psicólogos, termos a consciência de nosso papel profissional de, muitas vezes dar este tipo de feedback: é o mesmo caso do princípio psicoterapêutico que diz que "não é possível ajudar a quem não quer ser ajudado", o que da mesma maneira ocorre com algumas empresas, sendo que mesmo manifestando a vontade de ter um departamento de RH, isso não quer dizer que vá agir como se este existisse. Apesar de dolorosa, essa é a nossa missão ética, comunicar como está o nível de desenvolvimento de uma empresa, e às vezes no que se refere ao RH, isso quer dizer que ainda não é hora de tê-lo.

Imagem: Extraída do Google Imagens

Fonte: Rede Goiana de Psicologia.