DICA 2: O segundo ponto é uma atualização do ditado do "QI" (Quem indica): Quanto mais amigos você tiver, maiores são as chances de um destes te indicar para um posto de trabalho! Isto é evidente e uma prática que ocorre rotineiramente, pois é mais fácil para um empregador contratar alguém da confiança de uma pessoa de sua confiança do que se aventurar a contratar uma pessoa desconhecida.

Por isso é importante a FORMAÇÃO, MANUTENÇÃO E ATUALIZAÇÃO DA SUA REDE DE CONTATOS, e que quanto mais especializada esta for, maior a probabilidade de um de seus colegas te conseguir uma colocação na área.

DICA 3: Esta é simples e envolve as duas anteriores: Mesmo tendo uma boa rede de contatos e tendo um bom currículo, você deve se ESPECIALIZAR EM UMA ÁREA DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL.

Ao recrutar uma pessoa para um posto de trabalho, o gestor do RH geralmente o faz com base em habilidades e competências esperadas. Por isso, ao analisar dois currículos, entre um psicólogo com experiência na área "clínica" e um com experiência na área "organizacional", para uma vaga na área de Recursos Humanos, o segundo levará vantagem sobre o primeiro. Por isso, é bom que o estudante de psicologia se preocupe desde a segunda metade de sua graduação a se direcionar para a sua área de interesse, ou para a área que apresente maior rentabilidade de sua região. E isso nos leva para a quarta dica, que é...

DICA 4: ANALISAR BEM O MERCADO DE TRABALHO DE SUA REGIÃO. Goiânia, por exemplo, é uma cidade cujo setor comercial e de prestação de serviços é muito extenso, além de ter um relativo polo industrial desenvolvido, por isso há uma grande necessidade para profissionais na área de RH, dentre os quais os profissionais são muito requisitados. Por isso é muito comum de se ver divulgação de vagas de psicologia para a área de Recursos Humanos.

Outro setor onde o psicólogo é bem empregado é na área de assistência social, através de CRAS ou CREAS, onde geralmente as contratações se fazem mediante concurso público (chegaremos neste ponto), ou mediante cargos comissionados (contratos especiais), o que faz com que você necessite ter conexões políticas ou mesmo uma boa rede de contatos que possa te fazer a indicação a um destes cargos.

DICA 5: Mas todas estas oportunidades só são possíveis se você ESTIVER BEM INFORMADO: As vagas não aparecerão na sua porta em um dia de domingo pedindo para você as ocupar, mas elas estão sendo divulgadas em locais específicos. Em algumas grandes metrópoles, e para vagas de nível "A", o Linkedin é uma excelente ferramenta, mas ainda não é muito comum em Goiás, onde o Facebook têm se convertido em uma das maiores ferramentas de divulgação, através de seus grupos de emprego (NOTA: Este texto foi escrito utilizando a experiência do mercado de trabalho no Estado de Goiás, sendo que cada Estado e cada área de atuação possui suas particularidades). Sites de Emprego também são muito valiosos, e alguns são muito interessantes para vagas que exijam escolaridade superior. O site "Catho" é muito interessante para profissionais deste nível, porém está na lista dos pagos. Outro site onde se podem encontrar vagas, de maneira gratuita é o do "Sine". Há que se procurar no lugar correto! A Rede Goiana de Psicologia se propôs a tentar centralizar as informações de vagas de emprego em psicologia no Estado de Goiás em sua página no Facebook e no Twitter, de forma a alcançar a maior quantidade de psicólogos e estudantes possíveis.

Continua na parte 3.

Fonte: Rede Goiana de Psicologia