A psicologia é um campo fascinante para quem se interessa pelo conhecimento da mente humana. O psicólogo atua nas mais variadas esferas profissionais, mas sempre no campo científico, pois deve ficar claro que a Psicologia é uma ciência. Este profissional pode escolher, entre outras áreas, a Psicologia Social, a Psicometria, a Psicologia Experimental, incluindo os estudos comportamentais, a Psicologia do Desenvolvimento, a Metafísica, a Neuropsicologia, a Psicopatologia, dentro das diversas teorias existentes, ou criando outras teses, tudo voltado para a Psicologia Aplicada – justamente a aplicação das elaborações teóricas nestas esferas específicas.

Esta profissão foi regulamentada em 27 de agosto de 1962, pela lei 4119, que também rege os cursos de formação nesta área. O psicólogo estuda os processos mentais e comportamentais do homem, interage com a medicina, a educação e as empresas industriais, nos problemas que envolvem aspectos psicológicos, indicando o tratamento mais eficaz em cada caso pesquisado; realiza experiências e investigações acadêmicas em seres humanos, com o objetivo de detectar suas facetas mentais e orgânicas; observa o predomínio, na mente e no comportamento do indivíduo, de fatores hereditários e do contexto ambiental; realiza o diagnóstico, o tratamento e a profilaxia de perturbações da personalidade e das emoções, bem como das situações de falta de adaptação a determinados meios sociais; aplica testes psicológicos, entre outras atividades.

Assim, o psicólogo pode trabalhar em clínicas, escolas, órgãos sociais, políticos, jurídicos, nos meios artísticos, nos recursos humanos das empresas públicas ou privadas, nos campos da publicidade, do marketing e da propaganda, da saúde – hospitais, ambulatórios, centros e postos de saúde -, da educação, do trabalho, e em comunidades, Ongs, creches, sindicatos, fundações, juizados de menores e nas varas de família, penitenciárias, associações profissionais e esportivas, entre tantos outros locais. Como se vê, este profissional tem diante de si um vasto campo, não é necessário ter recursos financeiros para iniciar o exercício desta profissão, pois não é apenas nos consultórios que é possível encontrar este especialista. Aliás, ele também pode lecionar, tanto no ensino médio, quanto em faculdades, além de produzir pesquisas acadêmicas em Universidades, multiplicando desta maneira o arsenal teórico necessário para compreender melhor o ser humano, e então tratá-lo de maneira mais eficaz.

A Psicologia Aplicada pode ser encontrada nos mais variados setores sociais, embora a esfera clínica seja seu aspecto mais conhecido. Grandes teóricos contribuíram para o destaque deste campo profissional, tais como Sigmund Freud, considerado o pai da psicanálise; seu discípulo, depois opositor, Carl Gustav Jung e Carl R. Rogers, atuantes no setor clínico; Kurt Lewin; J. L. Moreno; Alfred Adler; Skinner; D. W. Winnicott; Erich Fromm; Fritz Perls; Ivan P. Pavlov; Jacques Lacan; Jean Piaget; Vigotski; John B. Watson; Melanie Klein; Wilhelm Reich, entre tantos outros.

O psicólogo, como ferramenta da Psicologia, pode oferecer uma melhor qualidade de vida às pessoas, ajudando-as a encontrar o autoconhecimento. Para tal, ele deve também se conhecer bem e buscar o próprio equilíbrio, recorrendo inclusive a um terapeuta, para manter uma certa fortaleza mental. Cabe a este profissional ouvir, observar, analisar as pessoas, não julgá-las, dar conselhos ou tomar por elas decisões fundamentais de suas vidas. O mais importante é que o psicólogo tenha suficiente sensibilidade para refletir junto com o paciente e ajudá-lo a encontrar seu caminho, seu verdadeiro eu.

Fonte: InfoEscola