Eu queria saber de onde foi que tiraram a ideia fixa de que psicólogos advinham a "mente" das pessoas... Aliás, para alguns psicólogos, que é o caso dos behavioristas, "mente" nem existe. Mas, debates sobre a natureza da psicologia à parte, todos nós encaramos uma vez ou outra na vida esta "piadinha", ou então a ideia de que temos "poderes" para decifrar as pessoas.

Não! Por favor, se você é uma destas pessoas, pare! Mas porque falo isto? Simplesmente pelo fato de que o que fazemos não é mágica, mas sim ciência! Isto pelo fato de que baseamos nossa atuação através de um conjunto de métodos filosófica e experimentalmente válidos. Isso quer dizer que nossa atuação é guiada por instrumentos que foram previamente observados, experimentados e validados, de modo que tenhamos meios lógicos para fazermos inferências a respeito do comportamento humano e sobre seus desdobramentos.

Quando um psicólogo, em um consultório, ou em uma situação qualquer de trabalho, faz afirmações a respeito de sentimentos, formas de pensar ou de agir, é porque existem certos padrões de comportamentos que são relativamente comuns à determinados tipos de situações. E estes padrões são exaustivamente observados para que possamos ter uma certa base de "previsibilidade". Sim, a psicologia trabalha com certa previsibilidade, afinal de contas, se não o fizesse, seria uma ciência meramente descritiva, como o é a história, mas busca o status de uma ciência explicativa, na medida em que tenta, entendendo determinados padrões de comportamento, auxiliar no caminho do desenvolvimento humano.

Todavia, mesmo observando exaustivamente as pessoas em seus comportamentos, há que se deixar bem claro que, se a psicologia não se parece com a história, tampouco se parece com a matemática, na medida em que, quando falamos de previsibilidade, esta está sempre sujeita ao crivo da probabilidade, ou seja, é provável que um comportamento ocorra se determinadas condições ambientais existirem, todavia isso não é 100% garantido. Mas se não podemos garantir com 100% de certeza sobre qualquer previsão, porque a psicologia existe? Simples! Ela existe porque não se propõe a ser uma "leitura de mãos modernas", nem uma ciência da bola de cristal, mas uma ciência que se coloca em um lugar crítico, que questiona a si mesma, seus métodos, e os sujeitos sobre os quais atua.

Neste sentido, a psicologia é muito mais do que uma ciência que busca prever comportamentos, mas sim colocá-los em constante análise, na tentativa de ser uma crítica da realidade e da humanidade, tentando construir uma sociedade mais saudável e sempre disposta a desenvolver seu potencial. Assim, a psicologia é muito mais uma ciência do desenvolvimento humano, do que uma mera tentativa de prever e catalogar comportamentos, por mais que em alguns momentos seja possível prever alguns pelo simples fortalecimento da observação e levantamento de probabilidades.

É neste sentido que temos que advertir sempre que por mais que seja fácil prever padrões de comportamento em alguns momentos, esse nem de longe é o objetivo de nossa ciência, o objetivo de nossa ciência é buscar uma sociedade cada vez mais saudável e crítica a respeito de si mesma.

Fonte: Rede Goiana de Psicologia