O Psicodrama pode ser compreendido como uma forma de investigação da psiquê humana através da ação. O próprio nome já é revelador, pois "drama" em grego significa "ação". É, portanto, um método de pesquisa e intervenção das e nas relações interpessoais, sejam elas nos grupos, entre grupos ou de um indivíduo consigo mesmo.

O Psicodrama é uma parte de uma teoria mais ampla denominada Socionomia, esta por sua vez é a ciência que estuda as leis sociais e as relações. Entretanto, utiliza-se o termo Psicodrama referindo-se á Socionomia.

A Socionomia divide-se em três ramos: a Sociometria, a Sociodinâmica e a Sociatria.

"A Sociometria, através do teste sociométrico, mensura as escolhas dos indivíduos e expressa-as através de gráficos representativos das relações interpessoais, possibilitando a compreensão da estrutura grupal. A Sociodinâmica investiga a dinâmica do grupo, as redes de vínculos entre os componentes dos grupos. A Sociatria propõe-se à transformação social, à terapia da sociedade. A Sociodinâmica e a Sociatria têm objetivos complementares e utilizam-se das mesmas técnicas: o Psicodrama, o Sociodrama, o Role Playing, o Teatro Espontâneo, a Psicoterapia de Grupo."

Sobre a prática psicodramática, esta assenta-se no tripé: contextos, instrumentos e etapas.

O Contexto refere-se ao encadeamento de vivências de indivíduos que se inter-relacionam numa RESERVA espaço-temporal. São três os contextos do Psicodrama: social – que é constituído pela realidade social, pelo tempo cronológico e pelo espaço concreto-, grupal - constituído pela realidade grupal, pelo tempo cronológico dentro de um intervalo pré-estabelecido e pelo espaço concreto, que pode ser escolhido e determinado- e dramático – constituído pela realidade dramática no "como se", pelo tempo fenomenológico, subjetivo e pelo espaço também fenomenológico, virtual, construído sobre espaço concreto, devidamente marcado.

Os instrumentos do Psicodrama são: cenário, protagonista, diretor, ego-auxiliar e público.

Cenário é o espaço onde ocorre a ação dramática, este é multidimensional e móvel.
Protagonista é o sujeito que emerge para a ação dramática, trazendo consigo os sentimentos comuns que permeiam o grupo.
Diretor é o terapeuta que coordena a sessão. Ego auxiliar é o terapeuta que interage em cena com o protagonista, ele faz a ligação entre o diretor e o protagonista da cena dramática, tem as funções de ator, auxiliar do protagonista e observador social.
Público é o conjunto dos demais participantes da sessão psicodramática.

As etapas são: aquecimento – dividido em inespecífico e específico – é a preparação para a ação dramática e o memento para a escolha do protagonista; Dramatização etapa na qual se dá a ação dramática - e compartilhar que é a volta para o contexto grupal, no qual cada participante pode se expressar sobre suas emoções diante da cena dramática seguindo a ordem de primeiro falar os participantes da cena e depois o grupo.

O Psicodrama é, pois, um facilitador da manifestação de conflitos, idéias e emoções sobre algum tema específico. Fundamentado na teoria do momento e no princípio da espontaneidade, estimula a livre participação de todos fazendo emergir a criatividade na ação dramática e, por conseguinte a catarse ativa.

Para saber mais:
Gonçalves, C. S. Lições de Psicodrama: introdução ao pensamento de J. L. Moreno / Camila Salles Gonçalves, José Roberto Wolff, Wilson Castello de Almeida. - São Paulo. Ed Ágora, 1988

Fonte: Psicologia e mais