Para conquistar o direito de dirigir, o candidato à primeira habilitação precisa passar por uma série de procedimentos que garantem que ele está opto a dirigir. Um deles é a avaliação psicológica, necessária para atestar a capacidade de atenção, o raciocínio lógico, a memória e personalidade do futuro motorista.

A avaliação psicológica no contexto do trânsito acontece em, no mínimo, dois momentos. Um é destinado à entrevista psicológica e o outro à aplicação de testes psicológicos. "Através deles o profissional consegue identificar a capacidade de atenção, raciocínio lógico, memória e personalidade de uma pessoa, que consequentemente refletem na segurança viária e na diminuição dos acidentes", explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

Logo após abertura do processo de habilitação, a avaliação psicológica pode ser agendada em uma das unidades do Detran. Atualmente, a taxa do exame é de R$ 77, 69 a ser paga em um dos bancos credenciados ao Departamento (Banco do Brasil, Sincredi, Bancoob ou Banco Rendimento), respeitando sempre o prazo que consta na guia.

FUNCIONAMENTO – A entrevista psicológica tem duração de até 30 minutos e nela o psicólogo coleta dados contextuais sobre o candidato, além de observar os comportamentos que podem ser reproduzidos na direção.

Já a etapa de aplicação de testes leva aproximadamente uma hora e meia. Os dois atendimentos acontecem no mesmo dia e geram apenas um resultado: apto, inapto ou inapto temporário.

De acordo com Especialista em Psicologia do Trânsito, Maria Elaine Andrade Celeira de Lima, o desconhecimento produz ansiedade e medo. "Muitos candidatos ainda chegam à clínica com a concepção errônea de que quem não passa na avaliação é louco ou algo parecido. Esse é um pensamento equivocado, mito gerado no passado e em que, infelizmente, até os dias de hoje algumas pessoas acreditam", chama atenção.

DEVOLUTIVA – Para obter informações sobre seu processo avaliativo, o candidato tem direito a uma entrevista devolutiva gratuita. Nesse procedimento o psicólogo apresenta de forma clara e objetiva os resultados dos exames e o candidato é orientado para possa ter um melhor desempenho em seu processo de avaliação. Ela pode ser agendada através do site do Detran ou na própria clínica que realizou a avaliação.

Para quem for fazer o exame, a psicóloga recomenda alguns cuidados simples e essenciais. "No momento da entrevista é preciso ser claro e honesto. Nos exames coletivos, o candidato deve ficar atento às explicações e solicitações feitas pelo psicólogo. É importante também não comparar as experiências de familiares e amigos, pois todos apresentamos diferenças cognitivas, afetivas, sociais e funcionais", reforça.

Se o candidato quiser, ele tem ainda o direito de requerer no prazo de trinta dias, contados a partir da data do conhecimento do resultado no sistema de habilitação, à instauração de uma Junta Psicológica ao Detran, conforme Resolução nº 425/2012 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

A Junta Psicológica é constituída por três psicólogos da autarquia e realiza um novo exame de avaliação psicológica com o candidato, sem pagamento de taxa.

Fonte: Bem Paraná